Governador de Brasília anuncia medidas conta a crise

GDF- Rollemberg No inicio de seu governo Rodrigo Rollemberg anunciou vários decretos, com o objetivo de equilibrar as contas financeiras e orçamentárias do Distrito Federal.

 Em seu primeiro dia após a posse, o governador elaborou medidas para reduzir os gastos da administração distrital. Em seguida divulgou vários decretos que foram publicados em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal. Um deles criava a Governança no DF, uma câmara formada por cinco secretarias com o objetivo de coordenar a programação orçamentária e financeira do Distrito Federal.

 O governo também divulgou a racionalização e o controle de gastos públicos no governo. Para isso, estabeleceu cotas mensais para gastos com combustível e telefonia móvel corporativa. Também proibiu, durante 120 dias, gastos com diárias de viagem, passagens aéreas, participação em cursos, congressos e seminários, contratação ou renovação de consultorias e com prestação de serviços de terceiros.

 Durante seus primeiros meses de governo foi publicado um decreto de redução de 60% dos cargos comissionados com vinculo no Distrito Federal e a redução de 20% de custo dos cargos, porém, depois de varias medidas adotadas, o governador Rodrigo Rollemberg entra no seu quinto mês de governo ainda mergulhado na crise.

 Diante da triste realidade como a baixa capacidade de investimentos e as dívidas em que o DF ainda esta atolado, o governo prepara uma série de ações para resgatar a saúde financeira de Brasília.

 As propostas desta vez têm como objetivo, evitar o atraso no pagamento de servidores do estado, e contribuir para a execução de projetos que venham melhorar a qualidade de vida da população. Para isso, o governador Rodrigo Rollemberg anunciou mais um plano, que visa também aumentar a arrecadação. Porem, segundo o governo nenhuma dessas ações terá efeito direto no bolso do trabalhador, mas devem gerar receita considerável para o Executivo.

  Algumas das medidas foram elaboradas em forma de decreto, e passam a ter efeito imediato após publicação no Diário Oficial do Distrito Federal, como a que estabelece que servidores do governo de Brasília cedidos para órgãos federais devem ser custeados pela União. Atualmente, vários funcionários do DF encontram-se nessa situação.

 A maior parte das propostas apresentadas necessitará da aprovação da Câmara Legislativa. Fato que fez o governador solicitar o apoio dos distritais, em reunião com o líder do governo na Câmara, Deputado Julio Cesar e a Presidente Celina Leão, momento no qual explicou a urgência na adoção das medidas e pediu rapidez na tramitação dos projetos de lei que precisam da aprovação legislativa.

O governo também realizara segundo a proposta uma otimização das três perícias médicas existentes em Brasília especificamente nas pastas Gestão Administrativa e Desburocratização, Saúde e Educação, essa ação visa fazer com que aproximadamente 100 funcionários públicos, entre eles médicos, professores e outros que atuam nesse setor retornem às suas funções de origem.

Gostou? Compartilhe:


Fontes: CPB – Agencias de Noticias. GDF, Ag. Câmara Senado Federal, Agência/TV Senado e CPB.


CPB INFORMA:

O conteúdo desta notícia é de inteira e exclusiva responsabilidade de seu autor, não refletindo opinião oficial do site/portal www.correiopopulardebrasilia.com.br ou dos demais editores do Jornal.

 Gostou? Compartilhe:

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *