Governo de Brasília anuncia realização de Concurso público para educação

O governador de Brasília Rodrigo Rollemberg anunciou durante a coletiva de imprensa no Salão Nobre do Palácio do Buriti que o GDF realizará concurso para contratação de servidores para a educação do Distrito Federal.DF.IMG 2016

A realização do concurso parte de um pacote com outras três medidas já anunciadas nos últimos dias pelo governo de Brasília  que são:

– O simulado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para 42 mil estudantes da terceira série do ensino médio;

– A criação do programa Bolsa Educação Infantil, com 2.741 bolsas de estudo, a partir do segundo semestre letivo deste ano, para crianças de 4 e 5 anos que não foram contempladas com vagas em escolas públicas;

– A  abertura de 3,8 mil vagas para os cursos dos 14 Centros Interescolares de Línguas do Distrito Federal.

DF.IMG 2016.2pngO concurso público oferecera vagas para a contratação de professores, analistas, técnicos e monitores pela Secretaria de Educação. O edital deve ser lançado em agosto, ao todo, serão 2,9 mil vagas.

Para o cargo de professores serão 2 mil vagas (800 imediatas para nomeação a partir de 2017 e 1,2 mil para formar cadastro de reserva);

Para o cargo de analistas serão 90 vagas (40 imediatas e 50 para cadastro de reserva);

Para o cargo de Assistência à Educação serão ao todo 560 vagas: Sendo para  Técnicos em gestão educacional (230 imediatas e 330 para cadastro de reserva);Concurso_da_secretaria_de_educacao_DF_AgenciaBrasilia

Para o cargo de monitores de gestão educacional   serão 250 vagas (100 imediatas e 150 para cadastro de reserva).

Para os cargos de professores e analistas será exigido nível superior, já para os cargos de monitor e técnico, nível médio.

O governador de Brasília Rodrigo Rollemberg afirmou:

O concurso custará R$ 34 milhões em 2017, R$ 70 milhões em 2018 e outros R$ 70 milhões em 2019″. O montante do primeiro ano é menor porque as convocações ocorrerão a partir de julho, e não durante todo o ano. As vagas serão preenchidas em 2017, 2018 e 2019 para substituir profissionais aposentados da educação.

A coletiva contou com a presença  do chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio; da secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos; do secretário de Educação, Júlio Gregório Filho; do líder do governo na Câmara Legislativa Julio Cesar (PRB) e dos deputados distritais Luzia de Paula (PSB), Professor Israel Batista (PV), Professor Reginaldo Veras (PDT), Rodrigo Delmasso (PTN) e Roosevelt Vilela (PSB).

Fontes:  Agência Brasília e  CPB Agencia  de Noticias.

Créditos: Gisela Sekeff, Guilherme Pera, Foto: André Borges/Agência Brasília e CPB.


CPB INFORMA:

O conteúdo desta notícia é de inteira e exclusiva responsabilidade de seu autor, não refletindo opinião oficial do site/portal www.correiopopulardebrasilia.com.br ou dos demais editores do Jornal.

 Gostou? Compartilhe:

CORREIO POPULAR BR1

Voltar ao topo voltarTopo

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *